segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Top 10 - Animes assustadores e obscuros




Claro, o "assustores" ai do titulo vai depender de cada um. Mas decidi nessa lista, dar destaque para os animes mais sombrios e que flertam com o terror psicológico. Vamos dar boas vindas aos fantasmas, espiritos e mesmo que todos esses animes abaixo contenham blood, ele fica em segundo plano nas tramas.



01-Ghost Hound - (神霊狩)
-Ocultismo, trama bem elaborada e trilha sonora envolvente.
Nota: 10

Gênero: Suspense, Terror, Drama
Tipo: Anime
Episódios: 22
Exibição: 2007
Diretor: Ryutaro Nakamura
Roteiro: Masamune Shirow (idéia original), Chiaki Konaka (composição do roteiro)
Estúdio: Production I.G

Taro, Makoto e Masayuki, três garotos com um passado traumático que terão que aprender á deixar as diferenças de lado e que vivem experiências fantasticas entre dois mundos distintos. No entanto, o mundo invisivel não é meramente uma cópia do mundo real. Esse mundo é onde residem fanstasmas, mas o que aconteceria se eles conseguissem passar para o mundo real? Os efeitos seriam imprevisiveis. Mas eles conseguem transitar livrimente entre os dois mundos e começam á explora-lo em suas experiências extracorporais. Siga Tato, Makoto e Masayuki em suas tentativas de desvendar um grande mistério. 



Ghost Hound foi um anime produzido para comemorar os vinte anos do estúdio Production I.G., que teve como idealizador do projeto, Shirow Masamune (sim, o cara responsável pelo filme Ghost in the Shell) e Chiaki Konaka, o cara por trás de Lain e Tehxnolyze. Tá, agora pense só nas "viagens" e maluquices que ele não poderia inserir nesse novo anime. E não foi que ele conseguiu se superar (^.^), mas mesmo com episódios surreais e uma trama inteligente e instigante, Ghost Hound passa longe de ser um anime psicodélico e de difícil compreensão como Lain e Tehxnolyze. A trama do anime é linear e consegue motivar e prender quem assiste, instigando-o pelo próximo episódio. O terror se mostra de sútil, sem aquela precipitação de querer forçar a barra com clichês bobos e o ambiente colocabora bastante para fazer de Ghost Hound um otimo anime para quem procura algo mais sombrio e que brinque com temas polêmicos (como experiências extra-corpóreas) e provoque nosso sentido mais perigoso; a curiosidade.



Acho que, para os fanáticos por shounens porradaria ou que gostem de tramas mais ageis, a experiência de se assistir á esse anime não deve ser muito agradavel, tendo em vista que o desenvolvimente do enredo é lento. Particularmente eu não vejo problema nisso, desde que seja interessante, o problema está quando o desenvolvimento é lento e recheado de abobrinhas (:x).


Há uma base cientifica no anime para todos os eventos sobrenaturais, mesmo o enredo todo parecendo uma viagem de LSD, o que é muito bom, pois não tem a possibilidade de você ter que ficar quebrando a cabeça pra encontrar uma resposta razoavél e satisfátoria para tudo que acontece ali.

Á primeira vista ele pode parecer estranho como Boogiepop Phantom, mas cada episódio é como uma sobremesa, que quando você assusta já está chupando os dedos. O terror é transmitido de forma psicologica (o que é muito mais interessante) e a presença do gore é quase nula. A trilha sonora é maravilhosa, conta com o tema "Poltergeist", o que dá um toque diferenciado e já deixa quem vai assistir no clima, os personagens são todos muito interessantes e cada um tem sua história, que até certo ponto justifica a forma como agem.


"Dizem que, com treinamento, uma pessoa pode viajar pelos sonhos da outra, porém, Francis Crick, um pesquisador de sonhos, diz que sonhos não têm significado, que são o produto da remoção de informações triviais do telencéfalo (parte do cérebro responsável pela memória). Sonhos, suas formas e o mundo que existe neles. O mundo escondido."



_____________________________________________________________________

02-Boogiepop Phantom (ブギーポップは笑わない)
-Complexo, perfeito.
Nota: 10

Gênero: Suspense, Terror, Drama
Tipo: Anime
Episódios:12
Exibição: 2000
Diretor: Takashi Watanabe
Roteiro: Rokuro Niga, Sadayuki Murai, Seishi Minakami, Yasuyuki Nojiri
Estúdio: MadHouse


Há 5 anos, uma onda de assassinatos em série parou tão de repente como começou. Enquanto que 1 mês atrás, um feixe de luz brilhante ilumina o céu sobre Tokyo, parecendo afetar determinados adolescentes da vizinhança que acabam ficando com poderes especiais. Isto é acompanhado também de misteriosos desaparecimentos que parecem ser reminiscência do passado. Poderia a lenda urbana de Boogiepop, a incorporação da morte, ser verdadeira?


Um fantasma, uma garota capaz de resgatar memórias perdidas, um garoto capaz de trazer esperança e felicidade, um humano composto, uma solitária estudante que investiga os acontecimentos estranhos que acontecem na cidade, estranhos fenômenos...esses são os principais elementos que formam Boogiepop Phantom.


Esse anime tem uma linha de tempo incrivelmente instável, vários personagens, enredo fascinante e tão complexo quando o de Serial experiments Lain. Boogiepop Phantom ou a "Encarnação da morte, apesar de ser constantemente comparado á Lain, na minha humilde opinião consegue consegue ser melhor tecnicamente. Não é um anime de fácil entendimento e os que se arriscarem á ver, terão vários neurônios queimados depois de te-lo assistido. 


Os episódios parecem quebra-cabeças, e na medida em que você vai assistindo-os, é como se juntasse peça por peça. Assim como um quebra-cabeças, no inicio é difícil saber do que se trata e você se sente perdido, mas cada episódio assistido, corresponde a uma peça encaixada.  Quanto mais peças você conseguir encaixar, mais fácil se torna entender a trama e saber do que ela se trata. Mesmo que não pareça no inicio, todas as tramas e suas personagens estão entrelaçadas. Cada episodio é centrado em determinado personagem...as vezes dois ou três personagens ao mesmo tempo, contando a história de cada um, história essa que esta interligada diretamente com outro personagem e assim por diante.


"A dificuldade já começa ao tentar definir seu gênero. A maioria a chama de suspense, alguns de terror, mas o gênero que parece melhor se encaixar é "psycho". Sim, como Lain e Evangelion, é de dar nós na mente. É imperativo prestar atenção em cada cena, pois um único detalhe perdido pode fazer falta no final." - Palavras do Guilherme Merschmann do AnimeHaus e que traduz perfeitamente o que penso. A trilha sonora já é um convite á parte e se mesmo assim ainda não estiver convencido do potencial de Boogiepop, basta ler qualquer resenha por ai para se convencer. MadHouse mostra nesse anime, o motivo de ser um dos melhores estúdios do Japão, os episódios tem tons bem escuros, em certos momentos aparece uma espécie de bruma ao redor da tela, dando uma visão túnel. A atmosfera do anime é realmente de causar medo e espanto de tão bom. O brilho reduzido, somado com as depressões dos personagens, foram projetados para deixar o anime como um terror psicológico e a equipe de produção comentou posteriormente que o jogo de cores foi mais eficaz do que eles tinham imaginado inicialmente e ficaram surpreendidos com o aspecto sombrio que a série acabou.


O fato dos personagens serem idênticos aos de Serial Experiments Lain, não é por acaso, já que ambos os traços pertencem á Sadayuki Murai, que desenvolveu o conceito e escreveu o roteiro do anime e do live-action de Boogiepop. Originalmente Boogiepop Phantom, foi baseado da série de ligh novels, que era somente "Boogiepop", a franquia ainda ganhou uma adaptação para mangá, filme live-action, CD's drama. O anime foi baseado na ligh novel mas seguiu um roteiro original, mas ainda assim para você entender algumas coisas, será preciso ler a ligh novel, que é possível encontrar em inlês ou fazer uma boa pesquisa atrás de um matéria bem explicativa sobre o anime, me disseram que existe algo assim por ai.  Fiquei com vontade de falar mais, porém iria ficar enorme esse texto, então fica assim.

                             



_____________________________________________________________________

03-Ookami Kakushi (おおかみかくし)
- O traço é lindo e a trilha sonora é ótima. O encerramento é tão criativo quanto o de Higurashi. Alias,traço de Higurashi merecia algo assim...
Nota: 9


Gênero: Terror, Mistério, Drama
Tipo: Anime
Episódios: 12
Exibição: 2010
Diretor: Nobuhiro Takamoto
Arte:  Karin Suzuragi
Roteiro: Touko Machida
Estúdio: AIC




Seria um deus?Ou seria um lobo?
Uma lei secreta na parte antiga da cidade… traz junto morte e mistério.
É o verão de 1983. Dez histórias, interligadas pelos pensamentos das pessoas submetidas a repetidos pesadelos…


O que vem a ser a possível verdade desse lugar?
Um garoto de 16 anos, Hiroshi Kozumi, se muda para uma cidade na proximidade das montanhas.
A cidade é separada pela Cidade Nova e a Cidade Velha, e muitos misteriosos e cultos locais ainda permanecem lá.


Apesar de um pouco confuso, Kozumi anda aproveitando sua nova vida.
Porém, uma pessoa mantém distância dele: a representante de classe Kushinada Nemuru.
Em um de seus poucos desencontros, ela dá um conselho a ele: “Fique longe da Cidade Velha”.

Para quem gostou da música do encerramento

Certo, essa é a sinopse de Ookami Kakushi, mais recente anime do criador de Higurashi No Naku Koro Ni e Umineko No Naku Koro Ni, o troll Ryukishi 07. Tenho certeza que desperta a curiosidade de qualquer um que a leia, não estou errada, ou estou? Mas o anime é alvo de muitas criticas, a maioria delas vem dos fãs que conhecem a obra original, ou seja, a visual novel para PSP ao qual o anime se originou. Mas não estou aqui falar sobre a novel e seu incrivel roteiro que, infelismente se perdeu bastante no anime.


Maaaas...eu tenho que dizer que, mesmo com uma incrivel perda por parte da adaptação, Ookami Kakushi conseguiu se superar. Assim como Higurashi que também perdeu muito de seu potencial original, Ooakami Kakushi é um otimo anime, principalmente para os ditos "leigos" que nem sabem que existe uma visual novel. Isso graças a história que é muito boa.


O inicio, como bem dito pelos critico, é bem enrolado sim, principalmente para um anime de 12 episódios. Mas as deixas dadas nos primeiros episódios por alguns personagens, é mais do que suficiente para prender quem assiste a um clima crescente de mistério e suspense. Não fecho os olhos para os pontos negativos, que alias não são poucos. Clichês, alguns diálogos chatos, fan-service bobo (bem, pelo menos não teve nudez), enrrolação e mais enrrolação, sendo que tinha muito, mas muita história pra contar. Mas, no meio de tantos animes que atualmente tentam manter um clima de suspense e terror sem conseguir, Ookami Kakushi se sobressai, pois o roteiro é foda, simples.


Evitei de falar aqui sobre o enredo, pois gostei tanto que com certeza iria soltar spoilers. Assistindo Ookami Kakushi, eu lembrei de alguns filmes de terror americanos, sabe aqueles que um grupo de jovens, acaba por algum motivo indo parar em uma cidade pequena, com habitantes mistériosos? Então...dai da pra perceber que esse tipo de trama já extremamente batida, mas eu penso que, não importa quantas vezes uma história já foi contada. Ela sempre parecerá interessante e até mesmo surpreendente, dependendo de quem a conta. É é por esse motivo que sou uma fangirl do mangá de Highschool of the Dead. Recomendo o mangá, para quem gostou do anime, mas achou que ficou faltando algo. 



"É muito estranho. Alguma coisa está sendo escondida. É como se toda a cidade estivesse mantendo um segredo. Mas eu não sei o que é esse segredo."

_____________________________________________________________________ 

04-Mononoke - (モノノ怪)
- A arte desse anime é incrivel. Se prepare para soltar a imaginação ^.^
Nota: 9

Gênero: Terror, Mistério, Fantasia
Tipo: Anime
Episódios: 12
Exibição: 2007
Diretor: Kenji Nakamura
Roteiro: Kazuhiro Furuhashi (Umibouzu), Kenji Nakamura (Zashiki Warashi 1), Sumio Watanabe (Zashiki Warashi 2)
Estúdio: Toei Animation 

Mononoke é um spin-off do arco da história Bakeneko de Ayakashi - Japanese Classic Horror. Segue-se o vendedor Medicina como ele lida com os vários espíritos ou "Mononoke" no Japão feudal. Assim como na história Bakeneko, ele combate com uma série de ferramentas e seu vasto conhecimento do sobrenatural ao seu lado, mas só pode matar o Mononoke quando ele descobre sua forma (Katachi), a verdade por trás de sua aparência (Makoto) e razão para seu comportamento incomum (Kotowari).Por outras palavras: Verdade e arrependimento.


Mononoke é um produção do estúdio Toei, e tenho que dizer que é uma baita produção para o conceituado Noitamina (mesmo programa que está exibindo Shiki) da Tv Fuji. Esse é um spin-off de Ayakashi Bakeneko, uma das três histórias apresentadas no anime Japanase Classic Horror e que foi exibido na mesma emissora. Se trata de uma continuação indireta, assim sendo, não é nescessário assistir os três primeiros episódios de sua história no anime de Japanese Classic Horror para se entender Mononoke. 


O anime contém 5 contos, cada um com seu Mononoke que precisa ser exorcizado e cada um baseado em uma criatura do folclore japonês. O mais interessante é que o anime não é padronizado, tipo Ghost Hunt e Psychic Detective Yakumo (que é recomendo, por ser muito bom), que consistem um método de investigação, cada conto possui seu próprio estilo de narração e depois de alguns episódios, você ficara querendo descobri as causas, motivos e razões pra aquilo tudo estar acontecendo. 


Se o designer de Ayakashi Bakeneko já era exótico, esse então...mas com um detalhe: está muito mais bonito, a riqueza de detalhes é impressionante. E ao contrário do primeiro, o enredo de Mononoke está muito mais tenebroso, mas claro, sem perder o ar competentemente colorido do anime. Ah sim, foi agregado um ar psicológico ao anime que ficou muito bacana, difícil identificar o que é alucinação e realidade ali, se a cena se passa no presente ou é apenas flashback. Sim, é um pecado não assistir esse anime, tanto pela animação, quanto pelo roteiro, trilha sonora e personagens, uma verdadeira obra de arte. O anime parece, que esta sendo legendado para o português pelo fansub About, mas é possível encontrar todos os episódios em inglês (para quem não conhe e tenha se interessado).




_____________________________________________________________________


05-Vampire Hunter D - (D吸血鬼ハンタ)
Nota: 8,5


Gênero: Horror, Ação, Drama
Tipo: Filme
Exibição: 1985
Diretor: Toyoo Ashida
Estúdio: Ashi Productions / MOVIC


Esse é um filme é bastante escuro, lembrando bastante aqueles filmes de terror da década de 80. Fazia tempos que não assistia um anime sobre vampiros e não me decepcionei, mas também seria difícil já que este pertence a era clássica dos animes.  Sim, esse filme é considerado uma clássico nos EUA, foi um dos primeiros animes a serem lançados fora do Japão.

Enguanto fazia sua ronda, Doris Lang (17 anos), filha de um caçador de lobisomem já falecido, é atacada por conde Magnus Lee. Este que é dito ser um vampiro aristocrata que já vive á mais de 10.000 anos, vivendo tanto tempo assim é meio obvio que o tédio deve ser freqüente,  e sempre que isso acontece, ele sai á procura de jovens donzelas para poder se divertir-com elas (leia-se morder o pescoço das infelizes) até enjoar. Doris mais tarde, encontra um misterioso cavaleiro, que ela descobre se tratar de um caçador de vampiros e o contrata para acabar com Conde Lee. D aceita prontamente a missão.


O jovem caçador e Doris, se envolvem um conflito com Conde Lee, sua filha Ramika, o muntante que deseja fazer parte da linhagem nobre dos vampiros; Rei Ginsei, e Rohman Greco, filho do prefeito da cidade, que deseja possuir Doris de qualquer maneira. Logo sendo esnobado, conta a todos da cidade que a jovem garota teria sido mordida por Conde Lee, o que faz com que todos começem á ignora-la. D aparenta se sentir tocado por Doris, mas não há tempo para romances, uma vez que Conde Lee deseja ter Doris como esposa e fará de tudo para alcançar esse objetivo. Na contramão Ramika, não quer que uma simples camponesa faça parte de uma familia aristocrata como os Lee, e tentara mata-la á qualquer custo.


Como podem ver, a trama flui rapidamente, o que me deixou um pouco surpresa, uma vez que é normal que em filmes, tudo começe a ficar corrido mais para o final. Mas em Vampire Hunter, há ação em todo momento. Com um clima gótico, pouco sangue e muitos dentes a mostra, a mesma frase usada para o segundo filme da série, também vale para esse: "é uma fantástica obra de terror, que injeta um pouco de vida nas batidas histórias sobre vampiros. Ótimos personagens, excelente ritmo, uma história empolgante e visual de cair o queixo (Macelo Reis)" - Claro que, para um filme da época, certo? E eu gosto bastante da ambientação escura em filmes do gênero. O único fan-service presente, foi em dois momentos onde os seios de Doris apareçem e quando ela esta tomando banho. Mas nada vulgar, pelo contrario.


O filme é baseado no livro Vampire Hunter D, de Hideyuki Kikuchi e que também ganhou um segundo filme que aparentemente não tem nenhuma ligação com o primeiro de 1985, adaptação em mangás e Visual Novels. O segundo filme "Vampire Hunter D: Bloodlust", que é uma co-produção entre Estúdios do Japão e dos EUA. Confesso que ainda não assisti esse segundo filme, por um pouco de preconceito, já que as vozes são todas no idioma inglês e não há uma versão japonesa. Bem, os poucos animes que vi com dublagem americana, era algo muito bizarro, mas dizem que esse é uma exceção e pretendo assisti-lo em breve. Esse segundo filme é de 2000 e com certeza tem uma qualidade tecnica bem superior.

_____________________________________________________________________


06-Ghost Hunt - (ゴーストハント)
-O anime existe capitulos isolados, que duram em media 3 episodios, podendo ter tambem episodios isolados.
Nota: 8,5


Gênero: Suspense, Terror, Drama, comédia
Tipo: Anime
Episódios:25
Exibição: 2006/2007
Diretor: Rei Mano
Roteiro:Reiko Yoshida, Rika Nakase
Estúdio: JCStaff


O Instituto de Pesquisa Psíquica Shibuya é um escritório dirigido por Shibuya Kazuya, ou Naru, e estuda casos paranormais. Seu trabalho é investigar cientifica e minuciosamente fenômenos psíquicos a pedido de clientes. Um dia, Taniyama Mai, aluna do ensino médio, causa um acidente e Lin, assistente de Naru, se machuca. A partir daí, Mai começa a trabalhar no escritório como a nova assistente de Naru; apesar de não se entender nem um pouco com ele. Fantasmas, espíritos, maldições e exorcismos em massa… Nesse misto autêntico de horror e mistério, os membros do Instituto e seus mais novos ajudantes: a sacerdotisa Matsuzaki Ayako, a médium Hara Masako, o padre John Brown e o monge Takigawa Houshou, irão resolver inúmeros casos incrivelmente bizarros com muita reza e muito bom humor.

Ghost Hunter é originalmente uma série de light novel, intitulada Akuryo Series (悪霊シリーズ). A série foi escrita por Fuyumi Ono e ganhou uma adaptação para mangá, que já se encontra finalizado em 12 volumes.

Confesso que escolhi essa AMV só pela trilha sonora ^.^

Com uma trilha sonora tenebrosa e episódios que pedem para serem assistidos de madrugada, Ghost Hunt é um anime que me deixou um pouco preocupada quando o coloquei na lista. Pois fiquei pensando em qual seria a melhor abordagem para ele, sei o deixar com cara de anime clichê. Porque essa preocupação? O anime segue a mesma cartilha de séries como Jigoku Shoujo, Seikimatsu Ocult Gakuin e Supernatural (a série). São séries episódicas, que mostram normalmente um caso por capitulo, no máximo dois até chegar á seu desfecho final. Mas Ghost Hunt consegue se apresentar melhor que Jigoku, até mesmo por que os dois animes trabalham com o terror de formas completamente opostas. Esse anime se aproxima bem mais de Supernatural e os casos são tão interessantes quanto. 


Acho que o grande trunfo de Ghost Hunt foi saber se desvencilhar do sobrenatural. O que eu quero dizer com isso é que o roteiro não fica preso á essa tema, se tornando assim limitado. De uma forma sutil o diretor conseguiu trabalhar bem o lado emocional dos personagens, de modo que todos são tão interessantes e importantes como Shibuya. O suspense se encontra presente desde os primeiros minutos do anime até o último episódio do anime, onde os "porques" e "como" fica pairando na cabeça de quem esta assistindo. O anime nos leva a duvidar se aquele caso é realmente obra de alguma entidade sobrenatural ou não, quem estaria por trás dos estranhos acontecimentos? E no meio disso tudo, se você é viciado em ocultismo, vai se sentir representado no anime e até poderá aprender bastante coisa. Ghost Hunt é algo que Seikimatsu alvejou  alcançar e não conseguiu, mesmo tendo todo um potencial. Afinal, falar sobre a temática sobrenatural com uma dose de comédia é algo que muitos animes tentam, mas poucos conseguem um resultado satisfatório. 

Em Ghost Hunt você será capaz de se pegar rindo das caras e bocas da Mai e até mesmo sentir um calafrio percorrendo pela espinha em alguns dos casos onde o ambiente se torna sombrio e fantasmagórico.  


_____________________________________________________________________

07-Le Portrait de Petit Cossette - (コゼットの肖像)
- Romance e terror, com um toque de tragédia, adoro claro ^.^
Nota: 7

Gênero: Terror, Romance, Psicológico
Tipo: OVA
Episódios:3
Exibição: 2005
Diretor: Akiyuki Shinbo
Estúdio: Daume , Aniplex



Eiri é um ajudante em uma loja de antiguidades. Um dia, ao desempacotar um copo antigo, ele começa a ter visões de uma bela garota dentro do copo. Com o tempo, ele acostuma-se com o acontecimento e o fato de que apenas ele tem tais visões. Depois de exames médicos e psicológicos, tudo parece normal, até que um dia a garota sai do copo e faz um pacto de sangue com Eiri, ela é Cossette, que morreu assassinada pelo noivo decadas atraz.


A história do anime ganhou uma adaptação em mangá pelas mãos de ASakura Katsura, que rendeu dois volumes, lançados em 2004.



Le Portrait of Petit Cossette consegue ser um otimo anime de terror psicológico, que agrega muitos elementos psicodélicos. A trama se desenvolve de forma agil e cenas possuem seguências rápidas, juntando fatos que ocorreram no passado com os acontecimentos do presente. A fotografia do anime é toda sombria e os personagens são o mais próximos possiveis (claro né Claúdia) da realidade, sem ser caricatos, além do fato de serem otimos. Cossette consegue passar a emoção exata para esse tipo de personagem, sem deixar de ser assustadora.


A trama gira em torno de Eiri e Cossette e a relação que existe entre eles e uma ligação que tiveram no passado...ou melhor dizer, outra vida. A história contém um grande mistério, muitos "porquês", o suspense vai aumentando de forma consideravel até atingir seu climax no último episódio. Os personagens secundarios também tem um papel importante na trama e quando o suspence atinge seu climax, dando lugar ao terror e envolvendo á todos até seu desfecho inesperado, mas ainda sim...meio broxante.


Esse é aquele tipo de anime que é bom...daqueles animes que precisam fazer parte da sua listinha de animes já vistos, mas que por algum motivo, não chegam nem perto de estar no top 10 da lista de pelo menos 85% das pessoas que o assistiram. A Desciclopédia não é pra se levar a sério e bobo de quem se exalta por nada, deixarei aqui uma trecho que achei bem engraçado e que nem esta tão longe de ser verdade: "Le Portrait de Petit Cossette é mais um daqueles animes que absolutamente ninguém entende nada devido ao nível de drogas que o autor fumou ao elaborá-lo, com as ideias florescendo graças a essas substâncias ilícitas o cara decidiu tentar fazer algo psicodélico, pena que só ele entendeu o que escreveu, resultando num anime/mangá que apenas confundiu os que o acompanharam e que essas pessoas só dizem que gostaram para pagar de cults." - HAHAHA, digo que fiquei perdida após o final, mas nada que uma boa pesquisa e cabeça fria pra tirar quaisquer dúvida. :)

"Quem me amaria tanto, a ponto de renunciar sua própria vida? Se alguém se afogasse no mar por minha causa... Nesse instante eu seria libertada dessa pedra. Devolvida à vida. Poderia voltar a viver. Mas... se algum dia eu fosse trazida de volta à vida pela pessoa mais querida que possuo. Nessa hora, eu ia chorar solitária. Choraria só, procurando pela minha pedra.

Mesmo que meu sangue fosse tão doce como vinho, quão admirável seria? Afinal, não posso trazer de volta das profundezas do oceano a pessoa que mais me amou."

_____________________________________________________________________

08-Ayakashi Japanese Classic Horror -(怪)
- Antigas histórias de terror japonesas. Otimo para se assistir mas sem grandes pretenções.
Nota: 6,5

Gênero: Suspense, Terror
Tipo: Anime
Episódios:11
Exibição: 2006
Diretor: Hidehiko Kadoka
Roteiro:Chiaki Konaka
Estúdio: Toei Animation


Este é um anime dividio em três histórias:
-Yotsuya Kaidan: Conta a história de um autor de historias de terror que, já com seus 70 e poucos anos, resolve dar mais suspense em seus contos. A história é de uma esposa traida por seu marido e que busca vingança mesmo depois de morta. 
Para mim a melhor história, mesmo que tenha um começo meio parado demais. Seu desenvolvimento é um pouco lento, o que pode causar a impressão de que não seja realmente uma história de terror, mas logo no segundo o episódio, a trama vai ganhando corpo e o resultado final é maravilhoso. 


-Tenshu Monogatari: É uma história de amor proibido entre uma deusa e um humano. Onde eles terão que lutar para conseguirem ficar juntos. 

É a história mais fraca em termos de terror, como eu adoro contos de amores proibidos, não teve como eu não gostar. Mas para quem não viu, não precisa se assustar, mesmo sendo fraca, ainda temos elementos basicos do terror. As deusas em questão, são chamadas de deusas esquecidas e são vistas como fantasmas pelos camponeses. E sabem do que elas se alimentam? De carne humana.


-Bakeneko: E por último temos a história de mistérioso mostro-gato que visita uma familia escandalosa, mas quais seriam seus reais motivos e porque ele espalhou amuletos pela casa? O fato que é que há um demônio quereando acabar com todos da familia e tudo parece estar interligado de alguma maneira.

Esse consegue ser um conto bem mais no clima de terror que o segundo. Mas o terror ali se encontra mais visualmente e estar longe de ser algo que possa assustar alguém, está mais voltado para o lado psicólogico, mas nada dark ou sombrio, pelo contrário. Não foi uma história que me interessou tanto, mas gostei bastante do último episódio que conclui a série. Monoke consegue ser muito carismatico.


_____________________________________________________________________


09-Kakurenbo - ( カクレンボ)
- Muito cuidado quando for brincar de pique-esconde.
Nota: 6


Gênero: Terror, Mistério
Tipo: OVA
Episódios: 1
Exibição: 2004
Diretor: Shuhei Morita
Estúdio: CoMix Wave, Yamatoworks



Kakurenbo é um jogo do esconderijo, que se joga cerca das ruínas de uma antiga cidade deshabitada. Os meninos desaparecem um por um, a cada vez que participam, e se diz que os culpados destes desaparecimentos são fantasmas ou demónios.

Uma noite, um menino chamado Hikora decide participar e entrar ao território proibido de Otokoyo para procurar a sua irmã, um dos meninos desaparecidos no jogo. Ele e outros 7 meninos devem se pôr suas máscaras de zorro e se abrir passo através de callejones e ruínas; e como se fosse pouco, também devem fugir dos demónios que os perseguem.


Esse é um curta metragem, desenvolvido e orquestrado por Makoro Shinkai. É de apenas um episódio de 25 minutos, lançado em 2005 pela Comix Wave e responsável por projetar a carreira de Makoro Shinkai, o sucesso foi tanto que ele pode lançar o longa-metragem "Beyond the Clouds".


O visual do anime é deslumbrante, ainda mais se pensarmos que foi feito á baixissimo custo. A trama é muito bem bolada, fazer histórias em cima de lendas urbanas e jogos sinistros, se bem feito, não da outra á não ser o sucesso. Com um clima de terror que pode ser angustiante para alguns, chegando quem sabe á dar um frio na espinha, não há muito o que se queixar do anime. Só que eu prefiro quando o terror é retrato de formais menos convencionais, brincando com meus sentidos, ruidos, silencio, sussurros...brincar com o psicológico da pessoa é muito mais assustador do que monstros ou demônios. Mas isso vai de cada um.

_____________________________________________________________________

10-Petshop of Horrors (ペットショップ オブ ホラーズ)
-"Uma vez que você prove, nunca mais poderá viver sem ele. Esse é o gosto do chamado amor." (Conde D)
Nota: 5

Antes de mais nada, sem piadinhas comparando Conde D ao Michael Jackson (qqq).

Gênero: Horror, Drama
Tipo: OVA
Episódios: 4
Exibição: 1999
Diretor: Toshio Hirata
Roteiro: Yasuhiro Imagawa
Estúdio: Madhouse


A história tem inicio numa pequena loja de animais de estimação que fica no meio de Chinatown. Um lugar onde as pessoas podem comprar o amor, a esperança e o sonho, que estão personificados em um animal que poderá levar para casa. Para uma alma desesperada, tais criaturas podem significar o mundo. Para levar o animal para casa, é preciso se assinar um contrato apresentado pelo conde D, propiétario da loja. No entando, mesmo sendo apenas 3 regras apresentadas no contrato, podem ser mais dificeis de se seguir do que se pode pensar inicialmente.

Videoclip oficial


Originalmente, Pet Shop of Horrors é um graphic novel de horror e que também ganhou adaptação em mangá, criado por Matsuri Akino. Seu demografico é Josei. O foco da série é o excêntrico conde D, propietário de um pet sho misterioso localizado no coração de Chinatown. Conde D é um personagem muito interessante, charmoso, atraente e mistérioso. Os animais que ele vende na loja, todos tem aparência humana inicialmente. Á cada venda, um novo contrato é feito com três regras que não devem ser quebradas ou resultará em terriveis e pertubadoras conseguências para o comprador. 

AMV ,muito bom. Recomendo.

É um anime muito interessante e que consegue manter o suspence de forma satisfatória, como poucos de gênero de horror conseguem. Como dito em uma resenha que eu li, muitos preferem entupiar a história de monstros asquerosos, que conseguem ser mais idiotas que assustadores. A narrativa é empolgante e os casos apresentados conseguem prender quem está assistindo, o clima é dark e a trilha sonora é de primeira. Engraçado que esse é aquele tipico anime dos 90, fato que da para perceber no traço e nas músicas, se assemelha muito a aqueles filmes de vampiro dessa mesma epoca (claro, há um boato que no mangá o conde D se revela um vampiro, mas ele seria vegetariano...), quem assistiu Vampire Princess Miyu logo irá notar isso.
O androgeno Conde D, lindo (*-*)

Não acho que Pet Shop Of Horrors se enquada no gênero terror, mas tem bastante elementos de horror, as histórias apresentadas muitas vezes são ofuscadas pela natureza tragica de cada conto. Quem gosta de horror e esta acostumado com sangue e gore, pode se decepcionar pois o foco aqui é outro. Um curiosidade é que cada episódio começa com a letra D. Eu diria que, particularmente, o único ponto negativo é não ter sido abordada a história de Conde D, claro que levo em conta o número de episódios que o anime teve e que provavelmente foram só para fazer propaganda para o mangá. Diria que conde D é para Pet Shop Of Horrors, o que Yuuko é para xXxHOLiC, alias, o enredo desses dois animes são bem parecidos...


23 comentários :

Lucas disse...

cadê jigoku shoujo ? u.u

AH,FIIIIRRSSSTT!!!!!!!111111

Roberta disse...

Faltou Jigoku, tenho medo dela ^.^

Jhon Almeida disse...

Achei ótima a lista, levando em conta o estilo que eu gosto que é o que mexe com o psicológico.

Eu mudaria algumas posições da lista, e colocaria Jigoku Shoujo (que isso Roberta não tenha medo..hehe) no lugar de um dos dois que eu ainda não conhecia. Eu não conhecia Le Portrait de Petit Cossette (tente falar rápido) e fiquei curioso em conhecer pelo que vc falou dele, e Kakurenbo.
Ah foi bom de mais ver vc lembrar de Vampire Hunter, esse é clássico hein.
Tá vou encerrar aqui sem falar do "Conde Jackson" tá..huahuahuahua..sinistro!!

Roberta disse...

Eu tentei fazer uma lista, o menos obvia possivel, colocando alguns titulos menos badalados. Jigoku faz parte do meu top 10 pessoal, gosto demais desse anime, assim como Vampire Princess Miyu,os ovas dele são uma delicia de se assistir. AAH, Kara no Kyoukai ^.^

Falando em Vampire Hunter D, você já assistiu o segundo filme Jhon? Vale á pena? Como sou preguiçosa pra filmes, eu normalmente escolho com muito cuidado (pergunta endereçada á ele, mas qualquer um que quiser responder, sinta se a vontade).

Conde D, mais charmoso impossivel D:

Jhon Almeida disse...

Ah mas assim que é bom, acho ótima as suas listas porque vem ótimos títulos que muita gente não conhece e passa a querer conhecer pela suas ótimas referências.

Então Roberta vi sim, e tenho que te falar que vale muito a pena. É um excelente filme, qualidade técnica infinitamente superior ao primeiro (lógico né, de 85 pra 2000), na minha opinião tem um visual excepcional de deixar de boca aberta pra uma produção daquele ano, uma história muito boa e surpreendente, nas primeiras cenas vc já percebe um ar mais sombrio do que qualquer outra cena do primeiro filme. O único ponto fraco pra quem não gosta é a dublagem americana, mas acho que vc se envolve tanto na trama que passa despercebido, mas pensando bem eu particularmente não gosto mas até que achei bem trabalhado a dublagem, principalmente a do D.
Eu considero o primeiro filme um clássico, mas me agradou mais ver o segundo porque foi muito bem produzido mesmo. Eu recomendo assistir porque vale muito a pena mesmo, já falei muito mas espero que vc goste.

Ps: Sem falar de uma pequena participação do "Mestre dos Magos"..huahuahuahuahua

Roberta disse...

Waah...agora criei boas expectativas. Já vi que falam muito bem desse filme e agora com seu release e a revelaçao SURPREENDENTE de uma participação do MDM, wooo *-*

Anônimo disse...

ghost hound eh meio parado, demora 5 episodios pra desenvolver a história, entao acredito q naum naum se encaixa na posiçao colocada.

tetes2gaze disse...

konnichiwa!! já assisti petshop of horrors e kakurembo ambos são bons, gosto mais de petshop ( conde XD )
Le Portrait de Petit Cossette parece ser realmente muito interessante, estou ansiosa pra assisti-lo e Ayakashi Japanese Classic Horror também
Arigatô =)

Anônimo disse...

faltou o anime MONSTER, isso sim aquele anime é de ó....auhauah é iradu!

Wendel disse...

e ai galera sou novo aki .... porem achei muito bom o site 1° por que eu achei elfen lied com auta qualidade e pelo media fire
depois as news de animes aki é muito boa........

alguem sabe onde eu encontro mais animes desse tipo com essa qualidade pelo mediafire????

Roberta Caroline disse...

Você pode achar no site ambiente animes ou baixar diretamente dos fansubbs, onde você encontra em qualidade excelente. Mas se o que procura é site de re-encode, você encontra em boa qualidade no ambiente e o no Yokai Animes. Só não sei se eles tem todos da lista D:

Wendel disse...

e ai galera sou novo aki .... porem achei muito bom o site 1° por que eu achei elfen lied com auta qualidade e pelo media fire
depois as news de animes aki é muito boa........

alguem sabe onde eu encontro mais animes desse tipo com essa qualidade pelo mediafire????

Jhon Almeida disse...

Achei ótima a lista, levando em conta o estilo que eu gosto que é o que mexe com o psicológico.

Eu mudaria algumas posições da lista, e colocaria Jigoku Shoujo (que isso Roberta não tenha medo..hehe) no lugar de um dos dois que eu ainda não conhecia. Eu não conhecia Le Portrait de Petit Cossette (tente falar rápido) e fiquei curioso em conhecer pelo que vc falou dele, e Kakurenbo.
Ah foi bom de mais ver vc lembrar de Vampire Hunter, esse é clássico hein.
Tá vou encerrar aqui sem falar do "Conde Jackson" tá..huahuahuahua..sinistro!!

Anônimo disse...

Jigoku Shoujo *-*

Yakamini disse...

Achei que falto Jigoku Shoujo e Higurashi Naku Koro Ni .-.

bruno download disse...

todos nota 10 mas eu acho q poderia encachar um ai gakkou no kaidan(historias de fanasmas da escola)

se tivesse seria perfeito

Cássio disse...

uau. conheci vários animes de terror legais. bem que podia fazer mais uma lista de animes desse tipo, né? 11 ao 20? xD

Anônimo disse...

kdê o gantz???

Angel disse...

Onde eu poderia baixar esses animes? de preferencias os abaixo:
*Le Portrait de Petit Cossette
*Ghost Hunt
*Mononoke
*Boogiepop Phantom
*Kara no Kyoukai

Thiago disse...

Seria ótimo se alguém passasse o link de "Mononoke" legendado até o capítulo 12, pois por incrível que pareça o fanclub desse anime só traduziu até o capítulo 7. Se não encontrar as legendas restantes, eu mesmo farei as legendas e depois passo o link pra download. Acho que em uma semana. Por enquanto to na espera pra vê se alguém tem algo a dizer.

sugarcanefields4ever disse...

O único que eu realmente vi dessa lista foi Petshop of Horrors. Eu posso dizer que é um ótimo anime eu e a minha Onee-san vimos todos os episódios e eles valeram mesmo à pena. Muito bem feitos, construídos ou seja, tudo de bom ;D!

Flávio disse...

Sobre Ghost Hound, três imagens/arquétipos/entidades muito caras aos japoneses: O Lobo austero, A Raposa astuta, O Texugo(Tanuki?)bonzinho.
Sabem dizer, num lance de vista, qual é qual?
Ciao...

Wigney disse...

Parabens pelo site Roberta, essa parte de indicações salvou minha madrugada.
Obrigado o/

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados, então pode demorar alguns minutos até serem aprovados. Deixe seu comentário, ele é um importante feedback.