sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Derrubando os muros de Number Six!



De longe o anime mais subestimado da temporada, No.6 é uma prova que honestidade na hora de divulgar a premissa é tudo. Oferecido a todos como mais um anime com a premissa presa ao termo “Sci-Fi”, ao mesmo tempo em que todos ficaram um pouco apreensivos devido ao fracasso de Fractale (que não é ruim como dizem, mas deixa a desejar), mas o conceito era suficientemente interessante para se arriscar. Bem, a repercussão ao primeiro episódio foi notável e foi tão interessante a reação das pessoas (principalmente dos garotos) que faço aqui uma comparação: Parecia que eu estava correndo em direção a forças inimigas, em uma guerrilha e quanto mais me aproximava do foco, mais via companheiros caindo durante o percurso. Foi bem assim. E confesso que em partes, divertido ver a reação deles, morria de rir em várias situações (=_=). 



Houve um que disse ao ver uma imagem de um dos episódios, que aquilo era “ficção cientifica” demais para ele – ou algo assim. Mas Fractale também sempre esteve no mesmo nível, tão "Sci-Fi" quanto. Então, por quê? Hoje é dificílimo um espectador chegar a este anime sem saber de sua grande “polêmica” e sem ter uma opinião formada. Das duas uma: Ou é uma pessoa em busca de uma história razoavelmente boa e que pouco se importa se o principal par romântico da trama é formado por um casal hétero ou gay. A outra possibilidade é ser uma shipper/Fujoshi ávida por um romance bem construído. Apesar de que seria uma boa discussão, não pretendo entrar no fator X da polêmica, mas desde já possuem minha admiração, os que conseguirem formular uma boa crítica ao anime, fora somente o asco ao ver dois homens de mãos dadas, como um casal.


No.6 é mais um anime do prestigiado bloco Noitamina (vejam aqui uma matéria, sobre), baseado numa série de Light Novels do autor Atsuko Asano, e já encerradas. A premissa, mais uma vez é sobre uma cidade que por algum motivo, é regida pelo modelo de totalitarismo. A historia tem como fio condutor, a cidade de Number Six, que dá título ao anime. Se passando no ano de 2013 e juntamente com Shion, conhecemos um pouco da rotina da cidade modelo e todas suas regras que são seguidas a risca. Acompanhamos também o que acontece quando um dos moradores dessa cidade modelo quebra as regras. Com Shion, ficamos conhecendo a cidade “fantasma” que vive ás sombras de Number Six, que despeja ali, todo o seu lixo. Assim como também, Nezumi e toda a vida “miserável” daquele local.


Bom, a BONES conseguiu com maestria fechar bem outra adaptação, Gosick, mesmo com alguns altos e baixos. No.6 segue por um caminho plano, depois de um primeiro episódio que me deixou uma péssima impressão, mas que hoje eu entendo bem. Apesar de dar nome ao anime, essa não é exatamente uma história sobre a cidade de Number Six, ou pelo menos, o anime não é. A história é sobre Shion e Nezumi, juntamente com seus confrontos ideológicos. Segue a certa distância o fio condutor da história, responsável por manter as tramas interagindo entre si e não deixar a história se perder; O mistério escondido sobre Number Six e sua eminente destruição, jogada como uma granada explosiva sobre a história e deixando o suspense no ar, que obviamente, chegou ao seu clímax no episódio final.



No.6 também funciona como uma fabula futurística, rascunhada no anime através de uma sociedade rigorosamente organizada, vivendo em um sistema de castas. Além do romance se desenvolver de forma altamente satisfatória – principalmente para as garotas e simpatizantes, obrigada BONES – e a motivação de Shion e Nezumi ter sido belamente exposta e confrontada, as pinceladas do anime numa sociedade sem livre arbítrio, sempre dispostos a servir e sempre “felizes”, mesmo que a Number Six tivesse que intervir a conceder a "felicidade instantânea", sempre foi certamente o ponto alto da história (na verdade, meu lado fangirl discorda e prefere as “discussões” entre o Shion e Nezumi). Igualmente belo, é a população miserável e esquecida além dos muros da Number Six, seus dramas são extremamente tocantes, ainda que não haja nenhum aprofundamento melodramático sobre nenhum desses personagens. Mas encantam pelo ponto de vista de ficção e a fotografia de todo o cenário, apesar de não ostentar nenhum glamour, casa perfeitamente com a narrativa.



Por fim, No.6 tem uma história mediana, que não sei se é mais mérito de seu criador original ou da adaptação, mas que é apresentada de uma forma muito mais interessante e empolgante, com boas reviravoltas, cenas de ação, conflitos emocionais e ideológicos. Mas certamente, quem espera por uma bem elaborada ficção cientifica vai se decepcionar. Apesar de ter uma dinâmica e uma direção mais competente, No.6 esbarra nos mesmo problemas de seus antecessores, Fractale e [C], onde todo o lado realmente Sci-Fi é deixado pra última hora, como uma bomba que explode, seguido de um breve silêncio e branco geral. Fica a impressão de que não existia nenhuma ideia além do conceito básico. E deve ser isso ai mesmo.


Mas ao contrário dos antecessores, em No.6 te dão uma explicação sobre tudo. É rápida, não há o impacto necessário, mas existe a origem e sua justificativa é suficientemente convincente. Diferente principalmente de Fractale. Talvez o problema maior seja o curto espaço de 11 episódios, goste ou não das partes envolvendo o relacionamento pessoal entre Shion e Nezumi, que davam a impressão de levar a lugar algum, foi um desenvolvimento necessário para culminar no excelente e surtante clímax da história. O anime foi conduzido de forma extremamente feliz e não fosse assim, a história não teria sito tão atraente como foi. Mas o grande problema mesmo foi à forma como se utilizaram do deus ex machina ao final da história, com uma reviravolta que além de inesperada, nos deixa meio céticos. Se por um lado você – talvez – abra um sorriso, por outro, é notável como forçaram uma situação que já não tinha mais volta e sinceramente, olhando friamente, fazia muito mais sentido ao contexto que a atual crise de Number Six tinha alcançado.


Mas bem, estaria mentindo se dissesse que não me deixei influenciar pelos recursos do roteiro. Mas há muito mais a se elogiar do que criticar e No.6 vale por isso. O breve gostinho amargo deixando no episódio final, a atmosfera tensa e emocionante, fora a belíssima OST, dão o toque final a uma das histórias mais bel levadas e dirigidas da temporada e é uma pena ter visto apenas 11 episódios, de 9 volumes do material original, certamente, muita coisa ficou pelo caminho. Dica: Antes de assistir ao episódio final, pegue uma barra de chocolate pra aliviar a tensão e aprecie sem moderação toda a ação. Infelizmente, é uma história com “inicio, meio e fim” e o momento mais esperado de No.6 se passa tão rapidamente! 

22 comentários :

vinicius souza disse...

O anime foi bom, mas será apenas passageiro, até mesmo dentro do bloco

Anônimo disse...

Na minha lista: Um dos piores finais.

O enredo foi só legal, só isso. Espero que os japas façam menos, e inovem mais!

SHiN™ disse...

Uma das melhores histórias, mas para mim ficou o troféu de piores personagens... Continuei vendo em consideração ao BONES que nunca havia me decepcionado, mas dessa vez foi doído concluir.

Tronsty disse...

Sinceramente ainda não vi No.6, baixei o primeiro episódio no começo da temporada e vi apenas ele, mais por falta de tempo do que de vontade, apesar de não ter ficado empolgado com o que vi... Mas quero ver o anime todo quando sobrar algum tempo...

Mei Linwau disse...

Achei o final muito corrido, mas amei esse anime xD~
Só que tem uma coisa a mais no final. Nas novels, pela forma em que Nezumi e Sion falam, dá pra realmente perceber que irão se encontrar em breve ♥
Mas o que mais gostei mesmo do anime foi a OST. Com certeza irei baixar ò.ó~~

Anônimo disse...

"Uma das melhores histórias"

Então me explica aí amigo.

* Como a abelha conseguiu curar e reviver?
* Qual o motivo dos organizadores alocar a garota naquele laboratório?
* Como o rapaz conseguia andar com três tiros?
* Aquele dos cães, era menino ou menina? Pois ficou claro que quando o bramquelo ia dizer alguma coisa, após dele/dela ser quase estuprado (a)

E muitas outras, mas antes gostaria que me respondesse estas, se não for pedir muito, já que gostasse tanto assim.

Obrigado.

Rosenball disse...

Final do anime foi terrivel, apesar que gostei das cenas de ação. Mas quiseram apelar para o velho cliche de Evangelion. Fiquei com essa impressão.

Kyohei disse...

Realmente eu esperava menos de No 6, mas ainda assim, não foi tudo aquilo finalzinho diferente podemos assim dizer... Se eu fosse dar uma nota seria 6.

Moranguinha disse...

Eu gostei do anime de uma forma geral por assim dizer, os acontecimentos sempre foram muito rápidos e isso deu um equilibrio com o romance da história. O final me decepcionou muito, não é que tenha sido ruim, mas eu não sei explicar, me senti trollada.

ps: Queria ver o encontro do Shion com sua mãe, uma pena não ter acontecido.

Anônimo disse...

Quem não gostou do final do anime, leia o resumo do ultimo volume da novel se seja feliz:
http://hiriajuu.livejournal.com/7568.html

Anônimo disse...

Alguém?

Aurélio disse...

Bom, a história poderia ser sobre Shion e Nezumi, mas o nome do anime não era "O Segredo de No. 6", eu me interessei muito mais pelo o universo e o mundo do que nas personagens dele e por isso talvez eu tenha me decepcionado tanto com essa série.

Deixando a qualidade de lado, C e Fractale conseguiram se explicar e justificar muito melhor do que No. 6, já que nesta série
em seu final, o espectador ficou sem entender NADA do que aconteceu, os fatos só eram apresentados e jogados na cara, mas sem nenhuma explicação, pode ser que o anime tenha até tido um pouco de sucesso em explorar os personagens principais, mas infelizmente eu não me interessei muito por esse aspecto e em todos os outros pontos o anime falhou miseravelmente, por isso para mim No. 6 é um anime mediocre.

Anônimo disse...

ficção cientifica japonesa não me agrada não sei por que,fora e logico as classicas godzillas da decada de 60 a 80

Roberta Caroline disse...

@Aurêlio

Mas se você ver novamente, vai perceber que explicam sim, mas são diálogos bem rápidos e sem a atenção merecida. Algo completamente didático e que não convence muito. No fim, todos se "acovardaram" no fim e não tiveram coragem de ir além da explicação "mais ou menos" que deram.Mas ainda procuro uma explicação e sentido para o sistema Fractale.

Anônima disse...

Acho que quiseram terminar a série com gostinho amargo pra não dar um final feliz pra tudo. Agora, uma pergunta, eu era a única que achava que o Nezumi ia morrer? Sei lá, aquela ending faz parecer.

Augusto disse...

NO6 teve um final e tanto, realmente de tirar o folêgo. Mas puta merda, vespa gigante que tem poder de ressussitar os mortos, que porra é essa? Shion leva um tiro no coração e volta a vida, Nezumi leva tiro e fica entre a vida e a morte e no minuto seguinte sai cantando. Eu entendi todo o seu ponto Roberta e sinto o mesmo, um misto de alegria e uma certa revolta. Gostei de tudo, mas o desenvolvimento sobre o mistério da cidade foi méh, simplesmente ridiculo.

Kico7 disse...

Ia ver o anime depois de acabar, mas ouvi alguns comentários ruins sobre o final por ai, acho que vou reconsiderar depois do que li aqui!

Suzi disse...

Bom, de modo geral, eu gostei do animê.

Son Soneca The Final Boss disse...

To much gay for me =D
Não tenho nada contra gays, mas odeio qualquer história que seja formado por um casal homossexual (tipo Sakura Card Captor). Não me interessa se seja Yaoi ou Yuri, não curto nenhum dos dois.
Bom, esse é um que vou passar direto mesmo que eu tivesse afim de ver (dessa vez não é por causa do homossexualismo, e sim pelos comments)

YagoO disse...

Eu gostei mas o final foi muito sem graça...
Primeiro por terem matado Safu (que no anime deu pra notar que foi feita só pra isso mesmo -.-), e depois por reviverem Shion, que ficou parecendo até meio forçado...
Mas eu também acho que foi por causa do número de episódios já que depois do 7, No.6 ficou melhor.
Só acho também que tinham que destacar mais os outros persongens, ou pelo menos a Inukashi que eu achei a personagem mais bem feita.
A melhor parte do último episódio foi a morte das pessoas de No.6 .

DBatta disse...

Não recomendo.
Muito abaixo a média.

Yuuya disse...

Sou suspeita pra falar, mas gostei muito do anime como um todo.
Uma pena ter caído no esquema "vamos deixar pra resolver todo o plot nos últimos três episódios". Nem achei que o final foi tão ruim, esperava apenas uma explicação mais racional, sem cair no campo do misticismo, como ocorreu. E aquela morte do Shion foi totalmente desnecessária.
Mas o foco nos personagens é que foi interessante de ver, principalmente o embate de opiniões entre os dois protagonistas. Os secundários também eram muito simpáticos, principalmente a pobre Safu.
Creio que superou outras séries do Noitamina que tinham o mesmo feeling como, além da já citadas, Jyu-Oh-Sei, que também é do Bones.

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados, então pode demorar alguns minutos até serem aprovados. Deixe seu comentário, ele é um importante feedback.