sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Mermaid Saga: A lenda das Sereias por Rumiko Takahashi

Eu não sei quanto à maioria de vocês ai, mas mesmo eu não sendo “Old School”, curto pra caramba animes mais antigos – o problema maior é quanto a qualidade de vídeo, pois uma vez que se acostuma com o padrão HD acima dos 720p, é complicado assistir algo em 420p. Mas tirando esse infortúnio, acho bem legal e fora que, felizmente muitas séries antigas veem ganhando remasterizarão ou lançamento em Blu-Ray. E para quem curte animes de horror e sobrenatural, ultimamente não há muita opção (ou melhor, não há boas opções) para essa galerinha, a não ser ler mangás ou recorrer às "fitas" mofadas na prateleira animística. 


Recentemente assisti a série Mermaid Saga, que fazia tempos que estava em meu HD. Fui atraída por ela antes de tudo por ser da Rumiko Takahashi, e segundo por retratar um universo de fabulas. Mermaid Saga é uma série onírica e melancólica, assim como Vampire Princess Miyu e Jigoku Shoujo, que são o tipo de obra vinculada ao gênero de horror, mas que não são feitas com o intuito de chocar ou assustar – e por isso eu acredito que o “terror” como conhecemos aqui no Brasil, é bem mais restrito que o termo horror usado pelos americanos. São séries sobrenaturais, com um enfoque no lado “apreciar o lado humano e até onde ele pode ir por uma obsessão” – é bem assim que é. Particularmente eu gosto da temática, são sempre histórias trágicas e tristes, e às vezes bonitas. Assim é Mermaid Saga.

Por dentro de Mermaid Saga

Mermaid trás novamente à tona a velha discussão filosófica da moralidade humana, é aquele tipo de série que retrata o homem como seu próprio predador, explorando o lado perverso do ser humano. Para quem aprecia o tema eternidade X imortalidade, poderá contemplar Takahashi-sensei em toda sua gloria. Mermaid Saga (Ningyo Shirizu) é uma série de mangá, que somam ao todo três volumes, escrita e desenhada pela  mangaká Rumiko Takahashi.
A história se baseia na lenda das sereias, onde a pessoa que comer a carne de uma, a ele será concedida a vida eterna. Essa é a lenda que passa de geração em geração, mas o que poucas pessoas sabem, é que comer a carne de uma sereia nem sempre traz a juventude eterna a qual a pessoa sonha, sendo mais comum que uma terrível maldição caia sobre si – ou ela morre envenenada ou acaba se transformando uma criatura sem alma, com forma horripilante.
Mas Yuta é um dos poucos que foi agraciado com esse...”presente” da vida: a juventude eterna. Mas será mesmo um presente? Já faz 500 anos que Yuta está vivo e sem nenhum motivo em especial para continuar vivendo – durante toda uma vida ele foi obrigado a ver pessoas queridas morrerem enquanto continuava vivo e solitário. Durante cinco séculos ele tem procurado por uma sereia, para que esta pudesse lhe retirar a imortalidade, mas isso também é lenda, pois não há relatos de alguém que tenha conseguido reverter essa situação. Em uma de suas aventuras, ele acaba se encontrando com a garota Mana, que também foi obrigada a comer carne de sereia, recebendo o dom da vida eterna. Juntos, o fardo se torna menos pesado e eles viajam para vários locais a procura de uma sereia que possa lhes devolver o direito de viver e morrer naturalmente, mas o que eles encontram pelo caminho é o resultado de como a carne de sereia afeta a vida de cada pessoa.
Originalmente, o mangá de Mermaid Saga foi publicado na revista Shonen Sunday, no ano de 1984 e publicado esporadicamente durante 10 anos. Na época, Takahashi-sensei trabalhava em dois dos seus mangás mais populares, Urusei Yatsura e Maison Ikkoku. Mas ainda que Mermaid Saga não seja um de suas obras mais famosas, na época fez um relativo sucesso em vários países (mas o que essa mulher faz que não vire sucesso?). Apesar de ser uma obra que foge completamente do estilo usual de Takahashi, que é basicamente séries bem humoradas, com pitadas de romance e muito sobrenatural, essa não foi à primeira história de horror que ela viria a escrever, já tendo antes escrito diversos one-shotes. Mas é a sua primeira série do estilo a ser serializada em uma revista.
O mangá foi adaptado para anime duas vezes. Primeiro como uma série de OVA’s e anos depois, em 2003 como uma série de anime para a tv. O primeiro OVA, Mermaid's Forest foi adaptado do primeiro volume do mangá, sendo produzido pelo estúdio Pierrot – A história retrata a década de 80, com os imortais Yuta e Mana, que encontram pela frente uma misteriosa mulher de cabelos brancos, Towa, que quer o corpo de Mana para si própria. Já o segundo OVA, Mermaid's Scar, foi produzido pelo estúdio Madhouse em 1993 – Dessa vez a história se baseia no segundo volume do mangá. Yuta e Mana encontram se às avessas com o garoto Masato e sua cruel e misteriosa mãe, Misa.
Em 2003 o estúdio TMS produziu um anime de 13 episódios, englobando todo o mangá Mermaid Saga, mais as histórias de uma antologia lançada com diversos contos de Takahashi, Rumiko Takahashi Gekijo. A versão tv acompanha de perto e de forma mais fiel o mangá Mermaid Saga, porém atenuando bastante os aspectos violentos da história – percebemos isso no forma agridoce e clara que em que cada uma são retratadas, fora a censura quanto ao sangue. Inclusive, a exibição original foi de apenas 11 episódios para a tv, e os dois restantes sendo lançados diretamente no DVD, intitulados como “Mermaid's Scar”, sob a alegação que estava bastante violento para a exibição na tv e realmente se nota que o tom é bem mais pesado que o restante da série – apesar de que ainda se nota bastante de uma suavização de conteúdo.
Um ponto positivo do anime é o fato dele englobar tudo, incluindo os episódios adaptados na década de 90 em OVA, que contam com uma animação um pouco melhor do que a versão dos anos 2000. Com uma duração média de 50 minutos, o mundo criado por Takahashi é retratado de forma mais obscura e violenta, porém o character design de nada lembra se tratar de uma história criada por Takahashi e mesmo que tenha tido um orçamento maior, a animação é pouco flexível, com vários quadros estáticos e falta de carisma dos personagens, que está presente na seria animada pela TMS.

Comentários

Como comentei mais acima, esse é um daqueles animes de temática pessimista e melancólica. Como se espera em uma série desse tipo, as tramas são episódicas – às vezes em arcos de histórias. Não é bem o estilo “monstro do dia”, são diversos contos que se amarram juntamente com os personagens principais. Para quem acompanha Ranma ½, mas não teve oportunidade de conhecer a fundo outras obras de Takahashi, vai se surpreender pela forma de como a história é apresentada. Com o passar dos episódios, vamos ficando cada vez mais ligados em Yuta e Mana, que são muito carismáticos – ele inclusive, vem de uma leva de personagens masculinos que hoje em dia pouco se vê em um shounen fora do circulo “porradaria”, ele tem personalidade forte e ao mesmo tempo cativante. Bem típico dos anos 80/90. Por outro lado, as heroínas viviam um papel de sempre terem que ser resgatadas pelos mocinhos. É o caso da Mana, mas ela até que se vira muito bem sozinha, além de também ter um geniozinho do cão.
Mesmo com a atenuada versão para tv, Mermaid's Forest (Ningyo no Mori) ainda mantém toda a atmosfera sombria da obra original, evidenciando a faceta oculta do ser humano. Tem alguns contos que são de uma sensibilidade incrível, levando qualquer um que seja tão manteiga derretida como eu, às lágrimas. E novamente frisando, como todo anime que segue em tom fantasioso, de fabula e contos sobrenaturais, você não vê um fim realmente da saga, apenas o clímax de situações que envolvem os personagens, assim como é em Vampire Princess Miyu e Jigoku Shoujo. Nossos queridos personagens continuaram sua saga particular, mas sem que possamos vê-la. Recomendo a versão para tv, Mermaid’s Forest, que tem um trilha sonora sensacional, um character design que emula realmente bem a arte de Takahashi e uma animação que é bem fluida, apesar de simples. Os OVA’s são apenas “mais do mesmo” e particularmente, os achei meio chatinhos. E bom saber que Mermaid’s Forest foi a principal obra que inspirou Sakae Esuno, criador de Mirai Nikki.

P.s: Post dedicado ao @Junior, que insistiu muito para que eu assistisse e comentasse o anime. 

***

  Curta o Elfen Lied Brasil no Facebook e nos Siga no Twitter

21 comentários :

Rei Ayanami disse...

Rumiko Takahashi \º/

"uma vez que se acostuma com o padrão HD acima dos 720p, é complicado assistir algo em 420p"

Eu me enquadro nisso que você disse kkkkkkkkkkkkkkkkk tenho pavor de assistir animes antigos por causa disso. Já me acostumei com o padrão altissimo de qualidade. Porém, eu sempre faço conceções. Ah verdadeiras obras de artes que infelizmente não se encontra em alta resolução. O que é uma pena.

Jones disse...

Yooooooo, meo faz tempinho que não escrevo no teu blog, quem ta vivo semrpe aparece, entaum sem delongas. Este anime eu vi faz 1 ano atrás (os da década de 90 versão TV) e realmente é muito bom, mas o que me chamou atenção foi o fato de eu saber por vc que Rumiko Takahashi foi a magaka de Mermaid Saga, mesmo porq eu me foco mais nos mangakas atuais, já que sou horrível pra gravar nomes kkk. Mas a única coisa que eu não curti muito nesse anime foi o final que fico sei la, faltando algo, bom eu esperava mais. Talvez a versão de 2003 seja mais completo e com um final verdadeiro, vou ver se encontro pra dar uma olhada.
Como sempre um bom post (*=*), Bjocas

PS: Ranma ½ foi o primeiro manga em que completei a coleção física, o legal é que ele não é do tamanho de um tankobon tradicional e sim maior vendida pela antiga loja Animanga, o que ao meu ver é um baita diferencial.

julio pq disse...

Eu não gostei dos ovas só por causa do CD mesmo, doi as vistas só de olhar. O anime de 2003 é bem mais bonito e todos os elogios que você traçou.

Só é chato o fato de ter o mesmo problema dos ovas que é terminar de forma inconclusiva. Mas ai já é um problema comigo. Em Jigoku Shoujo também não considero aquela terceira temporada como a última, ficou bem aberto.

Kyohei disse...

Hoje é sexta! Que maravilha!

junior disse...

eu não ligo de imagem ruim de anime, já que o anime não faz a qualidade(olha só a animação ótima de Burts Angel aquela porcaria e olha a péssima imagem da serie ova de Devilman que e um super fodastico anime),mudando de assunto essa não e a primeira obra da Takahashi no genero horror 3 anos antes ela fez um manga que em 1987 foi adaptado para ova que e um 3 melhor ova de horror de 1987(perde para Lily CAT e Demmon city shinjuku)
Laughing Target: e sobre um menino que se apaixona por uma menina só que ele estava prometido de se casar com uma outra garota,e essa não fica nada feliz em saber que foi trocada e como ela e médium ela manda um monte de fantasmas,sangue sugas do tamanho de ratos,zumbis para cima dele e por fim ela mesmo fica possuída por um demônio que vai atras de vinganza contra os 2

junior disse...

não fale que não temos opções de animações de horror ocidente recentemente tem nos mandando de animações de horror sangrentas(como City of Rott.Dead Fury,Anti-Human,Dante's inferno,the haunted word of el superbeasto) assustadoras(como From Inside e o mais assustador da historia dos animações o Frances Fear s of the dark) e assustadoras e sangrentas como o super fodastico que um dia eu quero ver post dele aqui Dead Space- a queda
olha o trailer assustador de Fear s of the dark

http://www.youtube.com/watch?v=buoG3gLa6Ik

Suzi disse...

Nem tem como você ser "old school", Roberta. Você teria que ter nascido já assistindo animês. E, pelo que sei,você deve ter 16-17 anos,né? Mas, ainda assim, é muito bom ver uma turma mais jovem pegando o 'cajado' e formando opinião na web. (Na minha época, lia-se esse tipo de coisas em revistas xD).

junior disse...

eu tenho a mesma idade da roberta mas eu tenho um gosto por animes mais antigos

Roberta Caroline disse...

@Jones
Dê uma olhadinha na versão anime tv, acho bem superior aos OVA's, Mister Jones :)

@Kyohei
Né!? XD

@Junior
Falei no que tange ao Japão, Junior. Oê! =)

@Suzi
Tenho 17, Suzi. Acho legal não deixar que perolas sejam esquecidas. É sempre bom relembrar.

junior disse...

e o japão anda fraco mesmo no genero terror so sobrenatural e kurozuka salvan nos ultimos anos

Jones disse...

Poh Carol até tu me chamando por esse apelido...Já naum aguento mais a banda Counting Crows por causa disso -_-'
Ha, e sim, vou dar uma olhada no de 2003.
E vou aproveitar pra perguntar c vc ja escreveu no blog sobre Serial Experiments Lain, eu adoraria ver um post seu sobre Lain, é um dos meus animes favoritos. É issu, Bjocas

junior disse...

JONES DE UMA OLHADA NO DA DÉCADA DE 90 QUE E MUITO MELHOR,MAIS SANGRENTO, LEMBRA MUITO OS FILMES CLÁSSICOS DA DÉCADA DE 80,COM SANGUE,NUDEZ GRATUITA,E DUBLAGENS CANASTRONAS(NO LUGAR DAS ATUAÇÕES DOS FILMES) TRADUZINDO PERFEITO

junior disse...

roberta você já deu uma olhada no anime Laughing Target??

Jones disse...

Junior c não leu meu primeiro coments antes né porq la eu tinha escrito q ja tinha visto os antigos o_O'. Sem mais.

Roberta Caroline disse...

@Jones

Não, mas quero muito comenta-lo. Aproveitando que eu assisti novamente quando baixei o BD, quem sabe não faço ainda esse ano.

@Junior
Conheço a história. É um one-shote publicado em uma dessas antologias. Mas o OVA eu ainda não assisti não. Vamos ver se eu acho pra baixar...

junior disse...

roberta eu vou legendar o ova mas esta no quinto lugar da minha lista,mas como eu to ocupado com coisas do enem,e do meu curso tecnico pode demorar um pouquinho

Moranguinha disse...

Esse é o tipo de anime que eu gosto. Falem o que quiser, eu gosto dessa tematica meio melancolica nos animes.

M.A.C. disse...

Olá Roberta.
Já faz um bom tempo que não comento nada mais estou sempre lendo tudo.
Eu fiquei super curioso pra assistir esse anime. Procurei em vários sites mais não achei. Gostaria de uma ajuda sua (se possível) me indicando um site para que eu pudesse baixar.
Ficaria muito grato.

Obs: Eu também gostaria muito de ver Serial Experiments Lain comentado aqui, por você, Roberta.

Muito Obrigado.

Roberta Caroline disse...

@MAC

Olá, Mac. Olha ai http://www.miraifansub.net/dl/ Só descer a página. É o Ningyo no Mori.

M.A.C. disse...

Muito obrigado pela indicação Roberta.
Não sei como você consegue ser tão incrível.
Valeu.

O Mundo escuro de Morringhan disse...

Gosto bastante desse anime!Melancólico realmente é uma palavra que o descreve bem.

Verdade: O que é que a Rumiko (intimidade)faz que não é bom? -.-

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados, então pode demorar alguns minutos até serem aprovados. Deixe seu comentário, ele é um importante feedback.