domingo, 27 de novembro de 2011

Umezu Kazuo no Noroi: A Maldição do Kazuo Umezu



Ainda que o terror atualmente tenha se transformado e se multiplicado por diversos subgêneros, o terror clássico foi pioneiro e ainda hoje é responsável por temas que assombram nossas mentes. Entre várias técnicas, como o uso de insetos e animais, o desconhecido é o mais inerente ao ser humano. O lado sobrenatural fascina e dá medo, com isso, vários personagens e histórias ficaram marcadas no consciente popular, como o filme O Exorcista ou o personagem de Freddy Krueger – A abordagem já está defasada, verdade, mas cumpriu seu papel. Umezu Kazuo no Noroi (The Curse of Kazuo Umezu) é um dos últimos remanescentes do gênero que viria a perder espaço no final da década de 90 para o chamam de “terror moderno”. O diferencial está plataforma na qual a história é contada, no caso, um anime inspirado em duas histórias curtas de um dos mangakás mais influentes do Japão, Kazuo Umezu.

"Não brinque com o sobrenatural."

Essa é a premissa desse OVA de 48 minutos, com duas histórias que são verdadeiros contos de terror e assombração. Como descrito na sinopse, são duas histórias sobre as consequências que seres humanos sofrem por ser aventurarem além dos limites seguros impostos pela humanidade – Ou sua mãe e seu pai nunca brigaram com você por tentar brincar do “Jogo do Copo”?

A primeira história se chama "Revelando a Câmera de Vídeo", onde uma estudante de intercâmbio, Rima, que chega do México causando grande tumulto na vida de Masami, outra estudante. Rima tem uma beleza incomum e chama a atenção de todos na classe, principalmente dos garotos que começam a disputar por ela. Poderia ser algo parecido com o plot de Tomie, de Junji Ito, não fosse que a vítima nessa história ser uma outra garota, a Masami. Desde que trocou olhares com Rima, coisas estranhas começaram a acontecer, ela têm perdido constantemente a consciência e sido atormentada por terríveis pesadelos que parecem ser bem reais. Pra piorar, uma bizarra cicatriz começou a se formar em seu pescoço, que deu lugar a um ferimento que vem se abrindo cada vez mais. Enquanto todos os garotos tentam incansavelmente se aproximar de Rima, a pobre Masami parece ser a única que não a vê com bons olhos. Atormentada constantemente e com uma ferida aparentemente incurável no pescoço, Masami chega à conclusão de que foi vitima de um vampiro, no caso, de Rima. É então que ela pede a ajuda de um amigo, Umezu, que instala em seu quarto uma câmera de vídeo para gravar todos os incidentes que viessem a acontecer com ela, e consequentemente desvendar as questões dos estranhos fenômenos noturnos. A partir daí, Masami dá o passo definitivo e sem volta rumo ao sobrenatural. A verdade às vezes pode ser mais aterrorizante do que se pode imaginar.

 A segunda segue o mesmo feeling e se chama “A Mansão Assombrada”, onde quatro garotas se aventuram em uma casa bem sinistra. Tudo começa com duas amigas, Shy Miko e a extrovertida Nanako, que passam a noite juntas assistindo filmes de terror (oh, isso é muito bom gente, chamem os amigos pra assistirem filmes de terror). Mas maratona de filmes de terror não é suficiente emocionante, ao menos para Nanako, fã do gênero. A fim de aproveitar o máximo que as férias de verão têm para oferecer, Nanako chama a relutante e um tanto medrosa, Miko, e mais duas amigas para explorarem uma mansão abandonada na periferia, que dizem ser assombrada. Como toda casa que fica abandonada por muito tempo, há vários boatos sobre aquela velha mansão, sobre pessoas que morreram ou comentaram suicídio naquele lugar. Depois de entrarem na mansão, a divertida aventura se transforma num pesadelo e suas sanidades mentais ou senso de realidade, perdem se por completo no desconhecido do sobrenatural.

 Comentários técnicos

 Apesar do baixo orçamento para um OVA, Umezu Kazuo no Noroi tem uma arte linda, que suaviza bem o character designer de Kazuo Umezu. A animação é o padrão da década de 90, onde o diretor Naoko Omi, constrói uma atmosfera perfeita para a história que está sendo contada, criando clima de suspense que não fica tão dependente da trilha sonora, que também é excelente, onde as melodias apesar de assustadoras conseguem ser sutis. Mesmo depois de vinte anos da data de lançamento e o tema já batido, Umezu Kazuo no Noroi ainda consegue convencer e até mesmo ser assustador para quem é mais sensível. Seja pelo apelo gráfico, onde as técnicas do gênero foram muito bem utilizadas, emanando bem a estética do horror que consagrou Kazuo Umezu ou pelo suspense criado. Fora o momento do clímax, não há ação e a direção é propositalmente lenta, se sustentando bastante nos diálogos e na curiosidade do expectador. Uma linguagem bem anos 70/80 mesmo, que não dá pra encarar como demérito ou mérito. Mas o grande destaque mesmo é espetáculo estético com bocas se formando no pescoço, tarântulas enormes, bonecas que mesmo imóveis, conseguem assombrar mais do que qualquer monstro e o surrealismo causado pela psicose que criam uma atmosfera de puro êxodo.  

Comentários gerais

 Como já comentei lá em cima, ambas as histórias possuem o mesmo feeling e não teria como ser diferente uma vez que são produzidas a partir de dois contos curtos de Kazuo Umezu, que tem como característica explorar o lado psicológico dos personagens até o limite sem abrir mão do sobrenatural. Isso fica bem evidente em Umezu Kazuo no Noroi, onde não se vê presenças de monstros disformes, mas sim o próprio ser humano e seus medos. Aqui, o limite entre imaginação e realidade é confrontado e nos dá um belíssimo encontro com o lado absurdo da vida.

O Tom obscuro lembra um pouco da literatura gótica e as histórias que permeavam os séculos XIX e XX, ao provocar o público com algo assustador, mas igualmente “realista”. É uma boa opção para quem curte terror ou que gosta de se testar. Consegue ser tão excêntrico como seu criador, Kazuo Umezu, pioneiro nos mangás de terror, onde se dedicou a contar histórias aterrorizantes e sangrentas para crianças. Sendo a única animação que elerecebeu de um trabalho seu, Umezu Kazuo no Noroi honra o autor com sua trilha sonora angustiante e uma narrativa morbidamente linda e excitante.

Formato: OVA
Lançamento: 1990
Episódios: 1
Gênero: Horror, Sobrenatural
Autor: Kazuo Umezu
Diretor : Naoko Omi
Roteiro : Shiira Shimazaki
Estúdio: Takahashi
Onde encontrar: Fansub.Tv (Inglês)

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados, então pode demorar alguns minutos até serem aprovados. Deixe seu comentário, ele é um importante feedback.